PANTANAL

49

Por: Caroline Menis

Imagens: Divulgação

O Pantanal é o bioma de maior extensão úmida contínua do planeta, porém, o menor em extensão territorial no Brasil. O ano de 2020 foi cenário de grandes acontecimentos, incluindo as queimadas e devastação do bioma natural, influenciando grande parte da população brasileira a abrir os olhos e testemunhar essa situação. 

Com uma área aproximada de 150.355 km2, de acordo com dados do IBGE em 2004, a planície aluvial ocupa 1,76% da área total do território brasileiro, é influenciado por rios que drenam a bacia do Alto Paraguai, sofrendo influência direta de outros três biomas brasileiros: Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica, além do bioma Chaco, localizado no norte do Paraguai e leste da Bolívia. 

Estudos indicam que existem mais de mil espécies catalogadas no bioma e, o Embrapa Pantanal afirma que quase duas mil espécies de plantas já foram identificadas, algumas apresentando potenciais medicinais. O Pantanal também destaca-se pela rica presença de comunidades tradicionais, como as indígenas, quilombolas, Amolar, entre outras. O bioma é também um dos maiores santuários de arara-azul. 

Segundo o Ministério do Meio Ambiente, em 2015, apenas 4,6 % do Pantanal encontra-se protegido por unidades de conservação, dos quais 2,9% correspondem a UCs de proteção integral e 1,7% a UCs de uso sustentável. Neste ano, os dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) registrou o maior número de queimadas em Outubro.

Nos dez primeiros dez meses deste ano, foi registrado 21.115 focos de incêndio, mais que o dobro registrado em todo o ano de 2019. O relatório do Ibama, divulgado semanalmente, aponta que 4.167.000 hectares foram devastados pelas chamas no bioma, ou seja, 28% da área, sendo que 1.917.000 foram destruídos por incêndios, na região do Mato Grosso do Sul. 

O motivo principal para isso ter acontecido são as queimadas induzidas pela atividade pecuária pelos produtores agropecuários de causa comercial, a fim de limpar a vegetação do local. Além do clima seco facilitar a propagação de incêndios, geralmente são ocasionadas de forma ilegal e para abertura de novas áreas para o agronegócio. 

As consequências das queimadas, podem influenciar o clima, visto que os gases liberados são os grandes responsáveis pelo efeito estufa, intensificando o fenômeno do aquecimento global, sendo eles o dióxido de carbono e o método, quanto a morte de animais típicos do bioma, influenciando a extinção. As populações que vivem em cidades aos arredores do Pantanal, também foram afetadas não só pelas atividades econômicas, mas pela contaminação do ar. 

A alteração climática do Pantanal traz consequências para outras regiões do Brasil, sendo Sul e Sudeste os mais afetados com diminuição no nível de chuva, implicando na redução de água para produção agrícola. 

Segundo o artigo 255 da Constituição da República Federativa do Brasil, todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao poder público e à coletividade o dever de defendê-lo e preservá-lo para as presentes e futuras gerações. Portanto, a degradação do meio ambiente ou agir com imprudência diante aos fatos emergenciais, negligenciando o bioma em chamas, é crime perante a instituição. 

Para ajudar a causa, é possível realizar doações para ONGs envolvidas. Reduzir o consumo de carne também é uma alternativa, pois a carne que consumimos no cotidiano tem origem de fazendas envolvidas com queimadas e desmatamento dos biomas brasileiros. 

O WWF-Brasil é uma organização da sociedade civil brasileira, de natureza não-governamental, constituída como associação civil sem fins lucrativos que trabalha para mudar a atual trajetória de degradação ambiental e promover um futuro onde sociedade e natureza vivam em harmonia. Desde 1998, atuam na Bacia do Alto Paraguai com uma perspectiva transfronteiriça em articulação com o WWF-Bolívia, com o objetivo de aliar o desenvolvimento sustentável na região e a preservação da biodiversidade e dos recursos hídricos do Pantanal. A ONG também apoia, desde 2003, a Pecuária Orgânica Certificada no Pantanal, seguindo valores de sustentabilidade ambiental e social. 

IMAGENS: Espécies atingidas pelas queimadas, WWF-Brasil, agropecuária, Pantanal, Pantanal em chamas.