Mercado de produtos veganos: entenda os prós e contras.

17
cosméticos veganos
cosméticos veganos

Com o forte movimento dos mercados alimentícios naturais, orgânicos e veganos, alguns consumidores estão optando cada vez mais por versões cosméticas que atendam aos mesmos requisitos éticos de seus estilos de vida: saúde, sustentabilidade e a conscientização sobre beleza livre de crueldade.

As três principais características desejadas por essa população são, para o skin care, ingredientes naturais, não testados em animais e ingredientes orgânicos, e para o hair care, ingredientes naturais, ingredientes botânicos e claims “free from” (sais, sulfatos, silicones, parabenos etc.). 

Segundo dados apontados pela consultoria norte-americana Grand View Research, o tamanho do mercado global de cosméticos veganos foi estimado em US $12,9 bilhões no ano de 2017 e deve atingir ainda até 2025 US $25,11 bilhões.

Porém, há dores no crescimento que não podem ser negligenciadas.”Qualquer produto precisa ter conservantes ou senão pode degradar, ainda mais extraídos de plantas”, diz professora da Unifesp e coordenadora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Ediléia Bagatin. “Além disso, há fragrâncias e cores que são químicas, é falsa a ideia de serem 100% naturais, não é porque é vegano que é seguro”, afirma médico coordenador do Ambulatório de Dermatite de Contato da Unifesp, Renato Hikawa.

No Brasil, bem como na maioria dos países, não há uma regulamentação oficial para produtos cosméticos naturais e orgânicos. Isso ocorre porque o tema é relativamente novo e bastante controverso, como vimos. 

Para além da postura em relação às demandas da sociedade, eis a questão: são produtos realmente eficazes?

Muitos desses produtos não alcançam camadas mais profundas da pele como alguns de excelência tradicionais, munidos de tecnologias avançadas e anos de estudos. Entende-se, então, porque levantamentos clínicos robustos custam caro: “o que mais queremos é comprovar eficácia, de modo a afastar os receios em torno da beleza limpa”, insiste Patrícia Lima, da Simple Organic. A preocupação é entendível, mas, nem todo cosmético vegano é o que parece ser. 

cosméticos veganos
cosméticos veganos