Skol cria nova plataforma de música e lança três selos musicais

4
Conhecida por várias iniciativas relacionadas à música, a SKOL acaba de lançar mais um grande projeto na área. A marca apresenta a SKOL MUSIC, uma nova plataforma de comunicação focada 100% em música e composta por diversas frentes – que vão desde patrocínios dos principais eventos, festas e festivais que acontecem no Brasil (como Lollapaloza e Tomorrowland), um portal sobre música (skol.com.br/music), um aplicativo (Soundspot), a rádio Skol com diversos canais, até uma ação mais profunda e transformadora, que promete movimentar o novo mercado autoral brasileiro: osSELOS SKOL.
Com direção geral de Coy Freitas, cada selo será capitaneado por um produtor musical de peso – Zegon, Carlos Eduardo Miranda e Dudu Marote – e terá umcasting artístico totalmente brasileiro:                        

BUUUM

O Buuum traz as batidas da bassmusic. Ninguém melhor para liderar artistas deste gênero que o DJ e produtor Zegon, que carrega na bagagem a produção de mais de 100 discos, entre eles a nata do rap nacional do final dos 90 e começo dos 2000, como Sabotage, Racionais MC’s, Marcelo D2, MV Bill e SNJ. Zegon também tem no currículo trabalhos com Kanye West, RZA, N.A.S.A. e M.I.A.

TRALALÁ

Velho conhecido da cena roqueira, Miranda ficará à frente da Tralalá, que vai reunir projetos voltados para o universo indierock. Presente no cenário musical desde os anos 80, Miranda já produziu álbuns dos Raimundos, Otto, Cansei de Ser Sexy e O Rappa, além de ter sido empresário do Sepultura e idealizador do Trama Virtual, site pioneiro que desenvolveu uma comunidade para divulgação de bandas independentes no Brasil.

GANZÁ

Por fim, o selo Ganzá irá cuidar dos artistas ligados à música eletrônica, que serão apadrinhados pelo produtor Dudu Marote. Um dos grandes hitmakers do país,Marote foi responsável pela produção de discos de bandas como Skank, Jota Quest e Pato Fu. Na cena eletrônica, por exemplo, produziu o primeiro disco da banda Que Fim Levou o Robin?, um marco na dance music nacional que agitou a noite underground no começo dos anos 90.

Cada selo irá contratar entre três e cinco artistas em 2014 – que os diretores prometem revelar ainda em setembro – e cuidará não só de seus lançamentos fonográficos, mas de todos os pontos fundamentais de uma carreira artística, como imagem, divulgação online e offline, distribuição e marketing, além de agregar parceiros especializados para os trabalhos de agendamento de shows e merchandising.

O projeto reafirma a principal função que as gravadoras têm para o público: a curadoria. Os selos servem como filtros diante de uma infinidade de opções disponíveis – e rapidamente acessadas – por meio da internet. Eles ditam tendências, aquecem o mercado, lançam novos talentos, criam movimentos e servem como um ímã de pessoas com referências estéticas parecidas.

Os selos da SKOL MUSIC fazem parte de um projeto ousado e autoral, que promete movimentar a cena musical brasileira e proporcionar experiências musicais inesquecíveis. E é apenas o começo.

SKOL.COM.BR/MUSIC

Em skol.com.br/music o consumidor encontrará podcasts, clipes, makingofs, mixtapes e todas as notícias relacionadas aos selos e seus artistas, além de novidades do mundo da música sob o ponto de vista de quem faz parte do processo de produção e criação.

O site também hospedará as demais iniciativas de Skol no universo musical, como o patrocínio de grandes eventos como o Lollapalloza, Tomorrowland e Boiler Room, o Skol Beats Factory e também as inovações digitais da marca, como o recém-lançado app Soundspot.

Por Lara Müller
Fotos: Divulgação