Mobilidade Urbana Sustentável

9

Texto: Barbara Massari

Fotos: Divulgação

Conheça mais sobre os impactos da mobilidade urbana sustentável

Com o crescimento populacional cada vez agravante e desenfreado, o mundo moderno enfrenta uma série de desafios que pedem soluções urgentes. Um dos pontos mais importantes é a mobilidade nas cidades. 

O maior desafio está nas grandes cidades do país. As regiões metropolitanas de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Distrito Federal, Fortaleza, Recife, Salvador, Curitiba, Goiânia, Campinas, Manaus, Belém, Vitória e Baixada Santista concentram 44% da população urbana e 80% da população metropolitana brasileira. Juntas, elas reúnem mais de 70% das pessoas que levam mais de duas horas no deslocamento casa-trabalho, com um tempo médio de 43 minutos gastos nesse trajeto (50 minutos, aproximadamente, em São Paulo e Rio de Janeiro) – saiba mais no estudo Demanda por investimento em mobilidade urbana no Brasil, publicado no BNDES Setorial 41.

A mobilidade é uma condição fundamental para o desenvolvimento econômico e melhoria da qualidade de vida. Nos últimos tempos, as necessidades humanas foram se alterando, requerendo então, mudanças em todos os setores que tangem a sociedade. As exigências de mobilidade cresceram e exigiram uma realidade diversificada para o transporte, seja ele individual ou coletivo. 

Dentre as principais consequências dessa crescente urbanização, muitas vezes realizada sem nenhum planejamento, estão a diminuição da qualidade de vida nas cidades, marcadas por trânsitos caóticos, poluição e contaminação do ar, entre outros fatores. Posto que, o setor dos transportes é o que apresenta os maiores índices de emissões de CO₂ na atmosfera e consumo de combustíveis fósseis. A poluição e seu efeito criam a necessidade de encontrar soluções de energia menos agressivas ao meio ambiente.

Contudo, a grande aposta do mercado para minimizar tais impactos são os veículos elétricos (VE). Atualmente, 1% de todos os carros vendidos no mundo inteiro já são elétricos. De acordo com levantamento da The International Energy Agency, uma agência especializada em energia, a frota de veículos elétricos atingirá os 20 milhões no ano que vem.

Já segundo Morgan Stanley, consultoria americana, os carros elétricos pessoais representarão 16% de toda a frota global até o fim de 2030. Números promissores!

“As pessoas estão tendo mais consciência da importância da sustentabilidade”, diz Guilherme Vicentini, empresário e importador de veículos elétricos.

Pioneiro no segmento automotivo e VE (Veículos Elétricos), o empresário do segmento automotivo e importador das “famosas motinhas elétricas”, Guilherme Vicentini, visa em seu empreendimento aliar a tecnologia e a mobilidade urbana, trazendo uma comodidade maior para quem utiliza os VE, enquanto ajuda na não poluição do planeta. 

Formado em Desenho Industrial na FAAP e Economia na PUC, com Pós Graduação na University of California San Diego, em 2015 enquanto visitava o Fort Lauderdale International Boat Show no território norte-americano, o empresário acabou comprando seu primeiro patinete elétrico sustentável, sendo amor à primeira vista. Sendo assim começou a observar em suas viagens pelos continentes norte-americano, onde morou, europeu e asiático, o grande crescimento e a utilização de veículos elétricos nos centros urbanos. Unido pela sua paixão por tecnologia, viu naquele patinete uma oportunidade para iniciar um grande empreendimento com veículos elétricos sustentáveis. 

Em entrevista à COOL Magazine, Guilherme contou um pouco mais sobre a inserção dos veículos elétricos sustentáveis na capital paulista e ainda explicou sobre a importância da sanção de leis que regulamentam o uso de patinetes elétricos em vias urbanas, principalmente pela segurança dos usuários. Confira!

Qual é a sua opinião sobre a inserção de veículos sustentáveis na sociedade? 

É totalmente visionário, para mim isso é o futuro. Me recordo de quando criança assistir o desenho “Os Jetsons” e o clássico filme “De volta para o Futuro”, e olhava aqueles carros e skates futuristas, que flutuavam no ar e era surreal! Hoje em dia, por conta da globalização, muitas pessoas viram uma oportunidade de obter um veículo elétrico, principalmente por poder adquirir um pela internet, tornando-se ainda mais acessível ao público. Por ser elétrico, esses veículos são fáceis de utilizar, carregar, sendo utilizados principalmente em centros urbanos. Por não serem poluentes para o meio ambiente, esse mercado está crescendo muito, pois as pessoas estão tendo mais consciência da importância da sustentabilidade.

Visto que hoje em dia não existem leis que regulamentem e fiscalizem patinetes motorizados, mesmo sendo considerado um veículo. Poderia falar um pouco mais sobre, por favor?

O Contran (Conselho Nacional de Trânsito), por meio da Resolução 465, publicada no Diário Oficial da União do dia 13 de dezembro de 2013, regulamentou as bicicletas elétricas no país, equiparando-as às bicicletas comuns. A medida visou a permissão da circulação de bicicletas elétricas em convivência com as bicicletas comuns em ciclovias, ciclo faixas, acostamentos e bordos de vias urbanas e rurais, mas essa resolução não se adequa aos veículos elétricos presentes hoje em dia. 

Como a tecnologia anda muito mais rápido que as leis, elas não conseguem acompanhar esse crescimento exponencial dos veículos elétricos, ocasionando assim em muitos na rua sem nenhuma legislação. Onde a maioria dos veículos elétricos atuais comercializados no Brasil começaram a ser fabricados após 2013, não cabendo mais dentro da lei sancionada em 2013, fazendo-se necessário a regulamentação de uma nova, uma que de adeque a modernidade atual. 

E como as leis variam para cada estado e cidade dentro do território brasileiro, é bem complicado sancionarmos uma lei que regulamente os patinetes elétricos, mas estamos na luta, afinal, é um meio de transporte. Ressaltando que acho de extrema importância, independente se for veículo elétrico ou não, a obrigatoriedade do uso de equipamentos de segurança, principalmente capacetes, evitando assim, acidentes graves. 

GLOOV MOBILIDADE ELÉTRICA

Pensar a mobilidade urbana de maneira sustentável é um tema de interesse global. O futuro das metrópoles passa pela redução dos impactos ambientais causados pelos transportes de massa. Visando a sustentabilidade e o futuro da nação, a GLOOV marca presença no Brasil com uma proposta revolucionária, a mobilidade elétrica sustentável. Esse novo modelo de transporte é movido a energia elétrica, o que significa zero emissão de CO2, garantindo uma melhora na qualidade do ar que respiramos.

Fundada em 2018 pelo empresário Alexandre Tsung Chi Liao em parceria com Guilherme Vicentini, especialista em VE (Veículos Elétricos), a empresa tem como intuito de facilitar o transporte urbano, trazendo sustentabilidade. Os veículos são fabricados na China, em uma região de zona franca, garantindo maior competitividade de preços. A fábrica chinesa segue um rigoroso processo de controle de qualidade, utilizando as melhores peças para garantir a segurança e durabilidade de seus produtos. 

A empresa está aumentando gradativamente a cada ano, contando com diversas lojas espalhadas pelo Brasil, prezando sempre um bom atendimento para seus clientes, e excelência em pós venda com uma variedade de peças de reposição. Hoje em dia, a GLOOV é um dos maiores fabricantes e distribuidores deste modelo de patinete elétrico no mundo, pela sua qualidade, acabamento e designer. 

Uma das grandes preocupações das pessoas conscientes é o futuro das novas gerações. A mobilidade sustentável praticada pela GLOOV promove a melhora na qualidade do ar, pois emite zero poluentes na atmosfera através do uso de veículo movidos a energia elétrica.

 

SERVIÇO:

Siga Guilherme Vicentini nas redes sociais
Instagram: @gui_vicentini

Instagram: @gloovbrasil
Facebook: /gloovbrasil
YouTube: Gloov do Brasil Veículos Elétricos
Site: https://gloov.com.br/
Telefones: (11) 98046.8888 / (11) 98036.8888 / (11) 3571.0070 / (11) 3571.0080
E-mail: contato@gloov.com.br
Endereço: Rua da Gávea, 653 – Vila Maria, São Paulo – SP, 02121-020

Leia a revista na íntegra na Homepage.