The Palm Beaches: O lugar onde os bilionários dos Estados Unidos da América escolheram para viver

267

Há muito o que se fazer nessa região da Flórida que é formada por 39 cidades. Geralmente quando se escolhe um lugar para morar ou ter uma casa de férias é sempre para viver com mais qualidade de vida.

Na lista da revista Forbes de 2021, 50 bilionários estadunidenses têm uma segunda ou terceira residência na ilha de Palm Beach. Localizada entre o Oceano Atlântico e o lago Worth, fica bem perto de três aeroportos: Aeroporto Internacional de Palm Beach (PBI, cerca de 15 minutos), Fort Lauderdale (FLL, cerca de 1 hora) e Miami (MIA, cerca de 1 hora e 15 minutos). Esse lugar dos bilionários foi escolhido também pelo clima ameno durante o rígido inverno no Hemisfério Norte.

 

Durante o período de novembro a maio, os assim chamados de “snowbirds” se mudam para a Flórida em busca do calor. E como era de se esperar, a quantidade de lojas de artigos de luxos, bares, restaurantes, galerias de arte, concertos, campeonatos de golfe e equestres e concessionárias de automóveis esplendorosos é impressionante.

Tudo é feito para atender aos desejos dos poucos sortudos que podem passar uma parte do ano na Riviera Americana. A impressão que se tem de quem visita The Palm Beaches é que tudo foi construído facilmente e sem dificuldades, porém, não. Graças ao magnata Henry Morrison Flagler, a Flórida se tornou um paraíso agricultural, um destino de férias e um excelente lugar para viver.

Henry Morrison Flagler (1830-1913)

A história do desenvolvimento da Flórida se entrelaça com a história do magnata Henry Morrison Flagler. Até o começo do desenvolvimento, a Flórida era somente um grande pantanal com uma pequena faixa de terra onde se podia construir algo. Quando o magnata visitou a Flórida em 1878, se encantou pelas belezas naturais, porém viu também uma grande oportunidade de desenvolver uma região onde as pessoas pudessem morar, trabalhar e se divertir. E durante os meses de inverno no norte do país, o lugar ideal para passar férias e fugir do frio.

Quem foi Henry Morrison Flagler? Nascido de família humilde, conheceu John D. Rockefeller e Samuel Andrews e juntos formaram em 1870 a Standard Oil Company, umas das maiores e mais rentáveis empresas de petróleo do mundo por mais de um século. Quando perguntaram a John D. Rockefeller como a firma tinha conseguido abrir filiais em outros estados, respondeu que “gostaria de ter tido o cérebro para pensar nesse assunto, mas foi mérito de Henry Morrison Flagler”. Flagler sempre foi um visionário.

Em 1878, após conselhos médicos, viaja para Jacksonville, Flórida para passar o inverno em um lugar mais quente com a sua esposa Mary, que estava muito doente. Dois anos após a morte da esposa em 1881, se casa com a enfermeira Ida Alice Shourds e, após o casamento, viajam para St. Augustine, Flórida. Henry Morrison Flagler se encanta com o lugar, mas nota que não havia hotéis nem um sistema de transporte adequado. Foi então que decide deixar a direção da Standard Oil Company para se ocupar das operações diárias da nova empresa na Flórida. Quando retorna à região em 1885, constrói seu primeiro hotel, o Ponde de Léon. Para poder desenvolver o restante da Flórida, achou necessário construir uma estrada de ferro.

No dia 31 de dezembro de 1885, ele compra a Jacksonville, St. Augustine and Halifax Railway e em 9 de setembro de 1895 a empresa Florida East Coast Railway estaria formada. Em 1912, toda a malha ferroviária estaria operando desde Jacksonville até Key West e em cada cidade onde o trem passava, ele construiu um hotel. Levando turistas para o sul e trazendo produtos frescos para o norte, a FEC Railway ajudou a construir a Flórida moderna e impulsionou dois principais setores econômicos – o turismo e a agricultura – fazendo-os crescer e florescer. Henry Morrison Flagler deixou um grande legado e não seria exagerado dizer que nenhum indivíduo foi tão importante para um estado como Henry Morrison Flagler foi para a Flórida.

Através da Florida East Coast Hotel Company, Henry Morrison Flager construiu ou comprou 13 hotéis criando um legado de luxo que resistiu ao tempo e um perfeito exemplo é o famoso The Breakers Hotel.

Eis aqui uma pequena lista de atividades em Palm Beach Island para quem quiser passar um fim de semana memorável.

Museu Henry Morrison Flagler

No dia 30 de março de 1902 saiu uma nota no New York Herald que Whitehall, a casa de Palm Beach de Henry Morrison Flagler, era “mais bonita do que muitos palácios na Europa e de muitas casas pelo mundo”. Construída como presente de casamento para sua esposa Mary Lily Kenan Flagler, a mansão foi edificada em estilo Beaux Arts pelos arquitetos John Carrere e Thomas Hastings, os mesmos responsáveis pela construção do Hotel Ponce de Léon em St. Augustine, na Flórida.

São no total 77 quartos e o interior foi decorado pela Pottier & Stymus, que optou por estilos dos períodos Louis XIV, Louis XV, Louis XVI, Renascença italiana e François I. Durante o período que a família Flagler ficava em Whitehall, fazia inúmeras festas e era o local de encontro da alta sociedade. Em 1913, Henry Morrison Flagler morre e sua esposa nunca mais voltou a se hospedar em Whitehall até 1917. No final do mesmo ano, Mary morre e a casa é deixada para a sobrinha Louise Clisby Wise Lewis, que vende para um grupo de investidores que transformou o local em um hotel.

Em 1959, Whitehall estava caída aos pedaços e foi quando a neta de Henry Morrison Flagler cria uma organização sem fins lucrativos e consegue transformar Whitehall em museu. A mansão possui um grande acervo de móveis antigos e vestuários. É muito interessante fazer uma visita ao museu para poder entender como viviam os ricos naquela época. Dentro do museu esta a carroça número 91 construída em 1886 para Henry Morrison Flagler.

A carroça foi completamente restaurada utilizando documentos da época de modo a não perder a originalidade. Foi nela que Henry Morrison Flagler viajou de St Augustine até Key West concluindo e finalmente celebrando o seu tão desejado sonho.

The Breakers Hotel

Construído em 1896, esse resort milionário foi um dos vários hotéis edificados por Henry Morrison Flagler. Após dois incêndios e algumas reconstruções, o hotel é o local preferido das celebridades e dos muitos milionários que passam pela cidade. A entradas triunfal do resort com uma alameda de palmeiras, plantas, flores perfumadas, a maravilhosa fonte e os automóveis luxuosos, já indicam que o lugar é frequentado por pessoas de alto poder aquisitivo.

imagem fornecida por “Cortesia The Breakers Palm Beach”

Repleto de detalhes e luxuosíssimo, o resort tem a decoração inspirada em palácios europeus e é impossível não notar tamanha opulência. O resort tem vários restaurantes e bares e o que merece destaque é o Seafood Bar.

Com vista panorâmica para o Oceano Atlântico, que serviu como inspiração para a decoração, esse é um dos mais badalados e disputados restaurantes da ilha. A cozinha aberta, uma bancada com frutos do mar e uma quantidade enorme de garrafas de vinhos dão as boas-vindas aos clientes. O bar é a atração principal, pois exibe um aquário com peixinhos e corais multicoloridos.

O menu bem completo propõe delícias, como: Tartar de atum servido em folhas de alface e abacate, ostras, garoupa servida com cogumelos e aspargos e apetitosas vieiras. Para fechar com chave de ouro, vale a pena ir ao HMF, o famoso bar que presta homenagem a Henry Morrison Flagler.

Entrando no local, a impressão que se tem é de estar em um ambiente glamuroso dos anos 30 e estar conversando com magnatas, como: Os Rockefellers, os Astors, os Carnegies, os Morgans e alguns presidentes americanos e membros da nobreza europeia.

O painel com mais de 2000 garrafas de vinhos premium, o salão com pés-direitos altíssimos, os belíssimos lustres e os maravilhosos arranjos florais são bem convidativos. Como cocktails a sugestão pode ser o Mojito Royale e um Old Fashion. Já como sobremesas, o trio de cookie quente com sorbet de baunilha do Tahiti, a torta de chocolate Gianduia com sorbet de caramelo e sal marinho e o Alaska assado do HMF, são realmente de tirar o fôlego.

Em um certo momento, o chefe vem à mesa e flambra essa última sobremesa; um verdadeiro espetáculo. Tudo isso acontece enquanto se ouve músicas selecionadas pelo Diretor de Entretenimento Kirill Basov.

Cafe Boulud

Localizado dentro do hotel histórico The Brazilian Court e a poucos passos da famosa Worth Avenue, o local foi inaugurado em 2003 e desde então recebe visitantes do mundo inteiro. Quem conhece o restaurante do famoso chefe francês Daniel Boulud em New York, sabe que não tem como errar na escolha do restaurante homônimo em Palm Beach.

Cafe Boulud tem uma área externa com verdejantes palmeiras e mesas com elegantes guarda-sóis. Ao som dos pássaros, o cliente estará vivendo momentos únicos. Para iniciar o menu degustação do almoço, recomenda-se o daiquiri Hemingway servido gelado e um delicioso polvo grelhado com mousse de abacate e beterrabas. Em seguida, massa com tinta da lula e para terminar, um mil-folhas de manga com maracujá e sorbet de fruta-do-dragão.

Almond Palm Beach

Frequentadores de New York e dos Hamptons com certeza reconhecerão o restaurante homônimo em Palm Beach. Localizado em Royal Poinciana Way, o restaurante traz no menu uma eclética mistura de comida francesa com ingredientes locais. A decoração é típica de um bistrôt francês com suas cadeiras e mesas de madeira e ventiladores de teto. É possível sentar-se ao ar livre também.

O chefe de cozinha Jason Weiner utiliza somente ingredientes frescos e sazonais de fazendas locais. As fazendas Lox, Kai-Kai, Dakin Dairy, Swank e Holman’s Harvest são as preferidas. A seleção de vinho é bem vasta propondo vinhos da França, da Califórnia e de Long island, além de uma lista com saborosos cocktails e cervejas artesanais. Recomenda-se os pratos clássicos e típicos da França e também as ostras provenientes do norte do país, filé com fritas trufadas e mousse de chocolate.

Sant Ambroeus

Dentro do pequeno shopping center Royal Poinciana Plaza está esse icônico restaurante italiano. Com sede em Milano, na Itália desde 1936, tem outras filiais em New York. O local de Palm Beach é muito chic e evoca ares de um café italiano dos anos 50 com uma decoração em mármore e mógano. Local para ver e ser visto, esse maravilhoso restaurante oferece os típicos pratos italianos, porém revisitados e sob o comando do chefe Marco Barbisotti.

A carta de vinho e de cocktails é bem vasta e os produtos utlizados no menu são frescos e sazonais. Para quem gosta de massas, os espaguetes com queijo cacio e pimenta são dos deuses e o robalo com aspargos e molho de tomate é um delirio. É quase que obrigatório deixar espaço para sobremesas porque Sant Ambroeus é famoso também por ser uma doceria e casa de chá servindo os deliciosos sorvetes e doces italianos.

Todo o tour na ilha de Palm Beach foi realizado com a turismóloga Leslie Diver, que mostra os lugares mais icônicos, como: A magnífica Worth Avenue, o museu Henry Morrison Flagler, as mansões das celebridades, o jardim botânico Pan’s Garden, além de outros lugares interessantes. Leslie narra a história da fundação da ilha de Palm Beach e muitas outras preciosidades que os livros não contam e de uma maneira bem leve. Passar uma tarde com Leslie é maravilhoso.

Por fim, um visita à Palm Beach ficará para sempre na memória de quem puder visitá-la.

Para maiores informações, visite os sites:

www.thepalmbeaches.com

www.flaglermuseum.us

www.thebreakers.com

www.cafeboulud.com

www.almondrestaurant.com

www.santambroeus.com

www.islandlivingpb.com

Texto e fotos: Maurício de Souza
Instagram: @mauriciocool
Email: souzamauricio@hotmail.com