Criatividade no caos

32

O stylist Thiago Setra explica como ousar e estar elegante no mundo jornalístico

Já até virou clichê a ideia de ter que se reinventar diante do caos econômico que estamos vivendo diante da pandemia que assola o mundo e afetou todos os setores. Porém, nesse momento é hora de voltar os olhos para os profissionais que conseguiram se destacar as dificuldades.

Thiago Setra é um deles, conhecido e querido no meio artístico por ter em seu portfólio ao longo dos seus 10 anos de carreiras nomes de diversos seguimentos como Flávia Pavanelli, Mari Palma, Rodrigo Mocoto, Thaynara, entre outros.

A sensibilidade e expertise de ousar na oportunidade única que o momento lhe deu, mudar de forma sútil, porém efetiva o “padrão” do styling jornalístico.

Com a pausa no entretenimento e todos os olhos voltados para o jornalismo o stylist uniu o útil ao agradável e começou aos poucos introduzir pitadas de moda e atualidade no figurino de âncoras de telejornais como Mariana Palma e Gabriela Prioli (CNN Tonight) o qual vem sido notado não só pelas colegas de profissão e do meio artístico que começaram a querer saber dos looks da jornalista e do profissional, a origem e inspiração das peças usadas. Acompanhe a mudança: 

“Não há nada mais genuíno do que nos inspirar em pessoas com conteúdo, as mulheres do jornalismo que estão na linha de frente das informações que recebemos são mulheres poderosas, inteligentes e cultas. Então a ideia é linkar elas as tendências de moda e sair da ideia do patrão do jornalismo, afinal de contas elas também são influência para os telespectadores que as consome. Com todas as atenções viradas a elas, o mercado está olhando com outros olhos para o jornalismo” diz o stylist.