Site The Stylist nasce para atender a necessidade do consumidor com curadoria de Reinaldo Lourenço

0

Ao traçar uma linha do tempo recente, é possível visualizar uma clara mudança de hábito no consumo de moda e a internet foi uma das grandes responsáveis por democratizar o mundo fashion. Por meio de sites, blogs e celebridades, o consumidor é informado instantaneamente sobre as tendências. Em paralelo, as grifes estão criando várias coleções no ano para movimentar o consumo com novidades. Essas criações são o reflexo da exigência do consumidor, que busca peças diferentes e exclusivas. Pensando nessa evolução, surge no Brasil um novo jeito de consumir moda, onde o cliente escolhe o que vai ser produzido. “Atendemos quem gosta de moda, é informado e se encanta com o fato de ter o poder de escolher e ‘ditar’ moda”, comenta Bruno Amaro, do The Stylist (www.thestylist.com.br), que financia, seleciona e confecciona roupas e acessórios escolhidos por quem acessa o site. Todos os produtos passaram por uma curadoria especializada, que neste momento tem assinatura de Reinaldo Lourenço. “O Reinaldo aprova todas as peças expostas no The Stylist”, diz o empresário.

Ele ainda conta que os clientes querem a exclusividade de uma peça escolhida e confeccionada para ele, sem abrir mão da praticidade de comprar online. “É interessante notar a necessidade do cliente moderno em resgatar velhos hábitos sem perder a facilidade da tecnologia”. Bruno se refere ao costume de algumas décadas atrás em que as roupas eram feitas artesanalmente. Antigamente era natural escolher um tecido, o modelo e levar a uma costureira ou alfaiate. As pessoas vestiam peças exclusivas e cada um tinha seu próprio estilo.

Mas foi após a segunda guerra mundial que o crescimento econômico acelerou e o desenvolvimento das indústrias possibilitou a chegada do varejo, que se tornou uma das portas de inclusão social. O acesso à moda se tornou mais fácil e prático. Roupas prontas e com infinita variedade de modelos fizeram a cabeça dos consumidores que não estavam acostumados a essa rapidez. Desde então, as grandes magazines criam peças que atendem todas as classes e remontam as tendências com preços acessíveis.

O ideal de unir dois mundos deu vida ao The Stylist. O portal, que financia coleções de novos estilistas, atende às necessidades desse cliente globalizado, pois propicia essa experiência de compra diversificada. Dá a possibilidade ao consumidor de decidir o que é e será moda. ”É quase como ter a mesma sensação de mandar fazer uma roupa exclusiva como no passado, sem perder a facilidade dos dias atuais”. Ele ainda finaliza enfatizando que o consumo pela internet tende a crescer e se estabilizar nos próximos anos, já que são 80 milhões de usuários no Brasil aprendendo a comprar na rede. A própria história comprova a tendência natural do ser humano se adaptar as novas realidades e o mercado tem que seguir esse caminho.

 

Por Lara Müller
Foto: Divulgação