Inimigos da boa forma: confira os 10 erros mais comuns ao praticar atividade física

7

A rotina de treinos deve ser intensa e frequente para trazer resultados. Na ânsia de conquistar um shape definido, muita gente se dedica com afinco à malhação, frequentando a academia diariamente. Todavia, Adriano de Oliveira, professor da rede Smart Fit da capital paulista, conta que alguns erros podem por a perder o treinamento, tornando mais difícil conquistar os objetivos.

 

“É preciso ter força de vontade, mas também fazer todas as etapas do treino corretamente para não se machucar e para alcançar a meta do corpo definido”, diz. Oliveira selecionou os dez erros mais comuns da prática de atividade física:

1º) Negligenciar o aquecimento: “ele ajuda a melhorar a performance e prepara o corpo para o estímulo e pode ser geral, como uma corrida de cinco minutos em intensidade confortável, ou específico, como fazer alguns movimentos, sendo a primeira e a segunda séries do equipamento desejado com uma carga inferior a que é usada normalmente.”

2º) Não treinar braços: “treinar o corpo todo é essencial! Não adianta ter pernas fortes e bem definidas e os braços flácidos e fracos. Converse com um professor e veja que, com poucos exercícios, a musculatura dos membros superiores podem ficar mais firmes, além do que melhorar a postura.”

3º) Fazer o mesmo exercício, sempre: “quanto mais treinada você é, menos treinável você fica – ou seja, quanto mais você treinar, maior será a necessidade de variação de estímulos para melhorar o desempenho. Assim, a troca de treino de forma periódica, proporciona melhores resultados além de um desafio sempre diferente.”

4º) Não beber água durante a prática do exercício: “a água ajuda na regulação da temperatura corporal e no bom funcionamento do intestino. Evitar bebê-la, aumenta a densidade sanguínea, prejudicando o funcionamento do miocárdio (músculo do coração), aumenta a incidência de câimbras, diminui a performance e  pode causar tonturas.”

5º) Uso de roupa inadequada: “nem sempre a roupa mais bonita é a mais confortável. Conseguir aliar conforto, beleza e estilo é a equação perfeita. O uso dos chamados “sneakers” (tênis com salto) ou treinar com sapatilhas, podem comprometer a segurança da praticante.”

6º) Prender a respiração durante os movimentos: “às vezes, na fase mais difícil do movimento, prende-se a respiração para dar aquela forcinha extra. Essa prática aumenta a pressão arterial e os batimentos cardíacos e podem ocorrer tonturas ou desmaios. O importante é manter a respiração sincronizada ao movimento, com o intuito de evitar qualquer desconforto e melhorar o desempenho.”

7º) Realizar a oclusão articular: “ao realizar os exercícios, por exemplo, leg press ou supino, na fase final do movimento, deve-se evitar a hiperextensão da articulação. Com essa dica, você preservará a articulação envolvida no movimento e terá longa vida na musculação.”

8º) Montar o próprio treino: “não pule etapas. Um treino de musculação elaborado por um professor de educação física, será periodizado e de acordo com seus objetivos e a sua situação física atual, sem pular fases e sem riscos de lesões.”

9º) Compensar o fim de semana na segunda-feira: “um aumento excessivo no tempo de treino e na intensidade dos exercícios, poderá provocar lesões e a diminuição no rendimento. A dica é manter a regularidade nos treinos e a disciplina na dieta para resultados duradouros.”

10º) Treinos muito extensos: “treinos muito longos perdem o caráter benéfico à saúde. Os treinamentos de alta qualidade proporcionam resultados mais expressivos e são realizados em menos de 1 hora.”

Por Mirella Cinquini
Foto Divulgação