Hotel Ladera em Santa Lúcia, é o verdadeiro paraíso na Terra

30 out, 2019

Texto: Maurício de Souza

Foto: Cond Nest Traveler

Para quem vier do Brasil, a viagem pode parecer distante, afinal todo paraíso é de difícil acesso. Dizem que os lugares mais bonitos do mundo são aqueles distantes e que quando chegamos, somos impactados pela imensurável beleza. O hotel Ladera é exatamente dessa forma. Um lugar tão fantástico e mágico que nos proporciona maravilhosas surpresas dias após dias da estadia.

A melhor maneira para se chegar no hotel é fazendo escala nos Estados Unidos e, em seguida, um voo de poucas horas para a ilha de Santa Lúcia. O topônimo Santa Lúcia foi dado por Cristovão Colombo em homenagem à santa do dia, quando aportou em 13 de dezembro de 1502. É o único lugar no mundo a ter um nome histórico feminino. São muitas as atrações em Santa Lúcia, mas dois passeios não devem faltar no roteiro: uma visita aos Pitons, que sāo duas montanhas vulcânicas características e Patrimônio Mundial da Humanidade.

O Gros Piton tem 770 metros e o Petit Piton tem 743 metros. Não é necessário fazer escalada até o pico das montanhas, pois é melhor deixar essa árdua subida para quem for um expert; é possível admirar as montanhas por outros ângulos. Um outro passeio imperdível é a visita ao Sulfur Springs Park, o único vulcão no mundo acessível de carro. Fumarolas e lama borbulhando fazem parte da paisagem.

Logo em seguida, o turista é acompanhado para tomar banho em águas termais com temperaturas bem quentes. A água, na parte mais baixa do vulcão, sai à uma temperatura de 45 graus C.  Santa Lúcia oferece inúmeros passeios interessantes e o hotel pode recomendar o que fazer durante a estadia. Para quem quiser explorar melhor a ilha com calma, recomenda-se alugar um carro. É importante lembrar que o país utiliza a mão inglesa no momento de dirigir.

Hotel Ladera, Santa Lúcia

O que era antes uma plantação de cacau, tornou-se um dos mais belos exemplares no mundo da hotelaria de luxo. Um impressionate jardim com mais de 160 espécies de plantas e flores exóticas embelezam a propriedade. Árvores frutíferas de limāo, abacaxi, papaia, toronja, além de um canteiro com ervas aromáticas compõem o cenário. Localizado na encostas da caldeira do vulcão, à uma altitude de 305 metros, o hotel é um verdadeiro sonho. A viagem do aeroporto internacional Hewanorra até o hotel dura 45 minutos e, durante o trajeto, nota-se plantações de bananas, coco e abacaxi, além de um vegetação luxuriante.

A chegada no hotel é triunfal. Os hóspedes são recebidos com toalhas molhadas e aromatizadas à menta e o típico cocktail de frutas com rum envelhecido. Com um serviço impecável, os funcionários fazem de tudo para que cada cliente tenha uma excelente estadia. O ambiente do hotel é bem relax de modo que todos se sintam à vontade. O hotel é tāo magnifico que ficar dentro da suíte ou passar o dia na piscina principal da  propriedade pode ser uma excelente opção. Por incrível que possa parecer, a maioria dos clientes prefere ficar o tempo todo no hotel sem sair para nada. Os 37 quartos e suítes e a maior parte do mobiliário foram  todos feitos com madeira local por artesãos da ilha, que trabalham em um atêlier localizado dentro do hotel.

Todos os aposentos não tem uma parede frontal proporcionando vistas dramáticas; o barulho dos insetos e dos pássaros não incomoda. Todos os quartos e suítes têm decoraçāo única e, para quem for alérgico a mosquito, o hotel oferece spray orgânico e mosquiteiros em todas as camas. A Heritage Suite de três quartos é gigantesca.

O primeiro andar tem uma sala de jantar e um sala de estar, um banheiro para hóspedes, um bar completo com bebidas gratuitas, máquina de café Nespresso e uma área externa com piscina e espreguiçadeiras com vista para o mar do Caribe e a vegetação local. O segundo andar possui dois quartos com uma cama de casal e seus respectivos enormes banheiros com banheira de imersão profunda e um terceiro quarto com cama de solteiro. Um dos banheiros é ao ar livre e ambos possuem chuveiros com água que cai torrencialmente, além de belíssimos roupões felpudos.

Toda a roupa de cama é feita com o purísssimo algodão egípcio e com travesseiros macios. As amenidades são da famosa casa inglesa Molton Brown, preferida de Lady Diana da Inglaterra, e pioneira em produtos orgânicos sem parabenos e outros aditivos. Vale a pena lembrar que os aposentos não possuem televisão de modo que o hóspede se desconecte totalmente do mundo exterior. A preocupação pelo meio ambiente e um serviço de primeira linha são primordiais para o Gerente Geral, Sr. Christian Gandara e sua esposa, a senhora Sonja.

Logo que assumiram a direção do hotel, trocaram todas as garrafas de água, que inicialmente eram de plástico, para garrafas feitas de papel reciclado. O resultado foi fantástico com 80 mil garrafas de plástico não sendo mais utilizadas e que não poluem o ambiente. A água da chuva é reciclada e empregada no sistema de irrigaçāo e o hotel também possui painéis solares. O único restaurante do hotel é o Dasheene.

A primeira refeiçāo do dia pode ser à la carte na própria suíte ou no restaurante do hotel. O menu é o Creole contemporâneo e pode ser bolinha de banana ao curry, diferentes tipos de peixes ensopados, uma sopa de batata doce com coco e gratin de banana-da- terra com rum. O menu é bem vasto e uma outra opção é a cozinha internacional como omeletes ou outros tipos de ovos, sucos naturais diversos, pāes, queijos e frios importados. Para quem desejar, quando se faz a reserva do hotel pode pedir a opçāo de meia-pensão ou pensão completa onde o hóspede pode fazer as refeições no hotel. O chefe Nigel Mitchell, que viajou e trabalhou nos melhores hotéis do mundo, propõe um cardápio que reflete a sua enorme experiência culinária internacional.

No menu, só sāo utilizados produtos frescos e orgânicos ou ainda produtos  provenientes de fazendas locais que produzem exclusivamente para o hotel. Deliciosos pratos como o “fish and chips”, a salada com frutos-do-mar e os peixes grelhados são de tirar o fôlego.

Os cocktails são excelentes e o hotel tem uma adega com 500 marcas de vinhos internacionais e mais de 2000 garrafas. Para quem não aprecia bebidas alcóolicas, a lista de sucos naturais é bem vasta.

Além das atividades externas que o hotel pode organizar, é possível fazer atividades dentro do próprio hotel como visita guiada com o jardineiro para aprender sobre as ervas aromáticas e medicinais, plantas e flores locais, aula de yoga na floresta com vista panorâmica para o mar do Caribe e os Pitons ou ginástica na sala com aparelhos de última geração.

Para quem quiser relaxar, o hotel tem um Spa com produtos de primeiríssima qualidade e uma jacuzzi com água proveniente do Sulphur Springs Park. O hotel está terminando um centro astronômico onde os hóspedes poderão observar as estrelas e um novo Spa bem maior que o atual. Como o hotel se encontra no topo da montanha, o hotel não tem praia. Para chegar até à praia Sugar Beach, o hotel dispõe de um serviço de shuttle três vezes ao dia para os hóspedes do hotel. A viagem não dura mais que 10 minutos. É possível alugar espreguiçadeiras e guarda-sóis mediante pagamento de um pequeno custo adicional.

Enfim, se estiverem procurando por um lugar romântico e discreto, o simpático e carinhoso Gerente Geral, o Sr.Christian Gandara e sua esposa, a senhora Sonja, farão o melhor para que sua estadia seja mais que perfeita. Se o paraíso na Terra existe esse se encontra no hotel Ladera.

Maiores informações: www.ladera.com

Posts relacionados

Deixe uma resposta