Conheça os alimentos que provocam inchaço

2

Enquanto alguns alimentos secam as gordurinhas, outros incham o corpo, aumentando a barriga, pés e pernas pesadas e aquela sensação de corpo inchado. Esse inchaço pode ser causado por uma má alimentação ou oscilação hormonal. Mas, para a sua sorte e alívio, esse probleminha de retenção de líquido pode ser resolvido com a mudança de hábitos alimentares. “Por diversos fatores o mecanismo do corpo para de funcionar adequadamente e a água sai dos vasos sanguíneos em direção ao tecido subcutâneo, o que provoca o edema”, explica o nutrólogo André Veinert, da Clínica Healthme.

Os locais mais suscetíveis ao inchaço são pernas, tornozelos, pés, mãos e a barriga, por isso, depois de comer você pode sofrer para colocar aquele “jeans” que tanto gosta. “Quem sofre de retenção de líquido precisa mudar a alimentação e também investigar as causas. Qualquer inchaço pode apresentar uma causa que deve ser tratada e investigada adequadamente. O fator desencadeante pode ser desde problemas circulatórios, cardíacos, renais, hepáticos e hormonais como disfunções da tireoide, entre outros”, afirma Veinert.

Será que eu tenho retenção? Faça o teste

Um simples teste pode confirmar se você sofre ou não de retenção de líquidos. “Pressione, com os dedos, algumas áreas como pernas, como a região anterior da perna (ou canela) e pés, e observe se forma um sulco ou depressão. No caso do edema, ficará a marca do dedo no local e demorará a voltar ao normal. Perceba, ainda, se seus pés incham muito a ponto de sapatos e meias ficarem apertados ao longo ou no final do dia, ou se amanhece com pálpebras ou rosto inchado”, sugere o nutrólogo.

Vilões X Mocinhos

O nutrólogo explica quais são os alimentos que dominam o ranking dos alimentos que incham e o corpo. Conheça os vilões:

Alimentos industrializados: São ricos em corantes, conservantes e sódio, que aumentam a retenção de líquidos pelo excesso de sódio e substâncias químicas. Refrigerantes são ricos em sódio e promovem retenção de líquidos.

Bebidas Alcoólicas: Interferem em alguns processos bioquímicos da glicose no sangue e na absorção de água pelos rins, aumentando o edema.

Alimentos pobres em fibras: Esses alimentos prejudicam a formação de bolo fecal (fezes) e a absorção de água. Este fator leva à constipação e retenção líquida. Só para se ter uma ideia, 75% do volume total das fezes é composto por água.

Frituras: Prejudicam o esvaziamento do estômago e consequentemente todo o processo de digestão, que inclui a absorção e eliminação de água pela urina e fezes, piorando o inchaço.

Mocinhos

Para resolver esse problema de uma vez é necessário se aliar aos mocinhos que combatem o inchaço, entre eles podemos destacar:

Atividade física: Auxilia na eliminação de líquidos, além de melhorar as funções do coração, pulmões e, consequentemente, dos rins. A prática auxilia muito na manutenção da boa circulação.
Alimentação saudável regular: Promove um bom funcionamento intestinal, com maior absorção de água pelas fezes e melhora do edema.
Manter boa hidratação: Auxiliam na manutenção e bom funcionamento de órgãos e sistemas, reduzindo o inchaço.
Acompanhamento Médico: É importante se consultar com o médico para controle do edema e verificar se realmente é um problema hormonal esporádico e não outra doença do coração, pulmões ou rins, por exemplo. “O hábito de consultar um médico regularmente ajuda a prevenir doenças e promover saúde”, alerta Veinert.

Por Lara Müller
Foto: Reprodução