Cartier Women’s Initiative Awards tem duas brasileiras entre as finalistas

08 ago, 2014

O Cartier Women’s Initiative Awards, que a cada ano premia projetos socialmente responsáveis idealizados por mulheres empreendedoras do mundo todo, tem pela primeira vez duas brasileiras entre as finalistas. Erika Foureaux, do The Products, que produz móveis adaptados para crianças com deficiência física, e Bel Pesce, do FazINOVA, uma escola de empreendedorismo, são duas das três empreendedoras indicadas na América Latina.

Criado em 2006 pela Cartier em parceria com o Fórum das Mulheres, a empresa de consultoria McKinsey & Co e a Escola de Negócios INSEAD, o projeto apoia startups lideradas por mulheres por meio de financiamento e coaching. O prêmio celebra o empreendedorismo feminino e cria uma rede internacional de mulheres para compartilhar suas experiências.

“É uma alegria observar essas mulheres criarem novos negócios”, observa Stanislas de Quercize, presidente da Cartier. “Apoiamos ideias de vanguarda e o espírito empreendedor por meio desse prêmio. A união de pessoas para compartilhar conhecimento constrói um espírito de comunidade que para nós é fundamental”, diz.

As duas brasileiras e outras 16 finalistas – da Ásia Pacífico, Europa, América Latina, Oriente Médio e Norte da África, América do Norte e África Subsaariana – terão coaching de três meses e irão a Deauville em outubro para apresentarem seus projetos e participarem da grande final. As seis premiadas ganham 20 mil dólares e um ano de coaching, além de oportunidades de networking e visibilidade na mídia.

Nos últimos anos, negócios de diferentes áreas – de moda a saúde, de viagens a consultorias, da indústria alimentícia ao mercado financeiro – foram contemplados, todos com forte impacto social ou ambiental.

 

Bel Pesce | FazINOVA | Cursos de empreendedorismo

Com apenas 26 anos de idade, Bel Pesce é a autora do best-seller A Menina do Vale, sobre a importância de uma atitude empreendedora. Em 2012, ela trabalhava em startups no Vale do Silício, quando decidiu lançar o livro, que teve grande impacto, com mais de dois milhões de downloads. Naquele ano, ela entrou para a lista da revista Época das 100 pessoas mais influentes do Brasil e resolveu abrir a escola.

“Tinha que aproveitar o momento para fazer algo de bom para meu país, então voltei ao Brasil e abri a FazInova”, conta Bel, que se formou em engenharia no MIT. A escola oferece cursos online sem custo sobre empreendedorismo, inovação e networking, além de palestras presenciais sobre esses temas. Mais de 30 mil pessoas já fizeram os cursos, que incluem de 30 a 80 vídeos de dois minutos com exercícios ao longo das aulas.

 

Erika Foureaux | The Products | Produtos para crianças com deficiência

Quando sua filha nasceu com uma deficiência física, Erika Foureaux se deu conta das barreiras sociais que os deficientes enfrentavam. “O visual de todos os objetos adaptados me lembravam de sua deficiência”, conta a arquiteta que trabalhava em uma fábrica de móveis para crianças. Para ela, a estética dos objetos adaptados é fundamental para a inclusão e a autoestima dos deficientes.

Ela decidiu então fazer móveis que promovessem a inclusão e a acessibilidade ao mesmo tempo. O primeiro produto foi uma escrivaninha colorida em carbono de altura regulável e larga o suficiente para abrigar uma cadeira de rodas. “Trata-se de um negócio social, cujos lucros são reinvestidos para novos designs e melhorias nos móveis”, conta.

 

Por Lara Müller
Fotos: Divulgação

Posts relacionados

Deixe uma resposta